jusbrasil.com.br
22 de Agosto de 2017

Urna eletrônica é falha, alerta MP

A conclusão é do MPF em SP, com base em relatório apresentado à Procuradoria dos Direitos do Cidadão por pesquisadores da UnB

Tiago Albuquerque, Administrador
Publicado por Tiago Albuquerque
há 3 anos

Urna eletrnica falha alerta MP

O sistema atual de votação eletrônica é falho e não pode garantir o sigilo do voto e a integridade dos resultados das eleições.

A conclusão é do Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo, com base em relatório apresentado à Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão por pesquisadores da Universidade de Brasília (UnB).

O documento aponta ainda outras vulnerabilidades no programa usado nas urnas eletrônicas, com “efetivo potencial para violar a contagem dos votos“, destaca.

Consta de investigação preliminar do procurador Pedro Antonio Machado que urnas eletrônicas submetidas a teste de segurança apresentaram fragilidade principalmente para garantir o caráter secreto do voto.

Em tese os votos devem ser armazenados na urna eletrônica e misturados aleatoriamente pelo software programado para seguir um padrão matemático. No entanto, durante prova técnica laboratorial conduzida em 2012, os pesquisadores conseguiram colocar em ordem os 950 registros usados no teste, que foi realizado em atendimento a chamada pública doTribunal Superior Eleitoral (TSE).

O responsável pelo relatório, professor Diego Aranha, alertou para o fato de a prova revelar a possibilidade de descobrir em quem o eleitor votou: “Com a reordenação dos votos, é possível, sabendo os horários que os eleitores foram a determinada seção eleitoral, descobrir em quem eles votaram, sendo certo que, para isso, basta que um dos fiscais anote tais horários”, esclareceu o especialista, que hoje atua no Instituto de Computação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). “No caso de personalidades, como candidatos das eleições majoritárias, basta que se acompanhe o noticiário para saber o horário em que exerceram o voto”, complementou Aranha.

De acordo com o documento a falha foi descoberta com rapidez pela equipe da UnB.

No entanto, devido às restrições impostas pelo comitê organizador do TSE, os pesquisadores não puderam submeter tais vulnerabilidades a novos testes, que poderiam demonstrar a existência de mais fragilidades. Segundo Aranha, os pesquisadores tiveram acesso ao código-fonte (programa em linguagem de computação) do software de votação por um período de apenas cinco horas.

Após os testes de 2012, a área de tecnologia da informação do TSE deveria corrigir as falhas apresentadas pela equipe da UnB. O detalhamento e a verificação de outras vulnerabilidades, no entanto, não avançaram. Para as eleições deste ano o tribunal não vai realizar novos testes públicos na urna eletrônica, como vinha fazendo desde a eleição de 2010. Para a próxima eleição foi criado um grupo de trabalho – quase todo integrado por servidores do próprio TSE – pela portaria nº 215 do diretor-geral da secretaria da corte eleitoral. O objetivo é estudar e propor soluções aos problemas referentes à segurança do sistema automatizado de votação adotado no país.

Os autos foram encaminhados ao procurador regional eleitoral André de Carvalho Ramos. Ele deve remetê-los ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de SP, que dará conhecimento ao TSE.

Fonte: Valor Econômico

69 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Eu e minha irmã votamos em zonas eleitorais diferentes e na votação para presidente as urnas apresentaram problemas na confirmação dos votos;pedimos para as presidentes de mesas registrarem o ocorrido nas atas . Acho que deveriam fazer um estudo sério sobre as diversas reclamações . continuar lendo

eu, não acredito em voto eletrônico, por N motivos.
O maior de todos é que já tivemos um exemplo: -o painel do Congresso, já foi fraudado, uma vez que é eletrônico.
Ainda que a cédula de papel, para contagem seja demorada, ali ao menos tem-se a confirmação e reconfirmação.
Quem trabalha com computação, sabe que um simples comando altera, para mais ou para menos, um resultado.
Dai, vai a vontade do fregues, ou de quem está no comando.
É, portanto, um sistema vulnerável, ainda que se façam todos os testes.
Aliado a isto, as "pesquisas" que são feitas sabe-se lá onde e por quem, insuflam e colocam na cabeça do povão que determinado politico está na frente. Preparamo povão para o resultado.
- Se houver fraude, o povão já está preparado para o resultado.
Pronto: tô eleito. continuar lendo

Aí aparece um "esperto" e diz que o eleitor deve resolver a corrupção votando certo KKKKKKK! continuar lendo

Sou analista de segurança da informação e digo que não existe sistema 100% seguro. Por mais que alguns tenham a boa fe de desenvolverem um sistema "bom" e estável, ainda não desenvolveram nada contra o jeitinho brasileiro. Criaram um sistema de fraude efetivo onde nunca se sabera que houve algum tipo de adulteração nas urnas, a menos que aja a vontade por parte da auditoria em detectar algum tipo de adulteração. Venderam ideia para os que tem menos conhecimento que foi uma revolução porem é o sistema perfeito para manipulação de eleições!! continuar lendo

Por causa disto é que a empresa que fabrica as urnas, foi multada pelos Estados Unidos. No mínimo tem que atualizar para, após o eleitor votar, sair o seu voto impresso em papel timbrado do TSE,com os dados do votante e em quem ele votou. continuar lendo

Isso não anularia qualquer irregularidade na urna, e por último e mais agravante, seria prova documental perante o candidato do voto "amarrado" a ele. Isto é lícito? continuar lendo

O comprovante impresso seria realmente uma boa alternativa no sentido de aferição dos votos, mas por outro lado esse mecanismo estaria violando o sigilo do eleitor, abrindo margem para facilitar a compra de votos e a prática do "voto de cabresto". continuar lendo

Mas após a impressão do comprovante, caros amigos, não seria necessário o leitor levar para casa e sim depositar em uma urna. Após a impressão ele apenas verifica se o que esta no papel é exatamente a escolha dele, nada de dados pessoais também não, somente o voto. Após isso, antes dele sair ele deposita em uma urna como era feito antigamente e então, após o término da eleição os votos seriam também contatos e confrontados com o apurado pela urna eletrônica. continuar lendo

Na minha opinião, onde existe corrupção, existe muita criatividade.
O fato de urna eletrônica com ou sem comprovante, com voto por escrito ou eletrônico, não lhe garante nada.
O fato é que quem está no "comando" é que dita as regras e nós, nunca saberemos. continuar lendo

Concordo com o Eduardo Pontes. Esse é o sistema usado na Argentina, em alguns locais. É muito mais seguro. http://www.dcomercio.com.br/index-php/política/sub-menu-política/79397-urna-eletronica-argentina-da-goleada-na-similar-brasileira continuar lendo

Essas urnas foram desenvolvidas para facilitar o que sempre houve nas eleições brasileiras. Assim sendo, o que posso adiantar é que não adianta reclamar com o ladrão que te rouba, pois ele só dará risada ou te mata de uma vez.
Nosso pais infelizmente foi ocupado por safras e mais safras de políticos corruptos, cujos atos nos foram mostrados por todos veículos de informação do pais e do mundo, nós no entanto, não fizemos nada! E quando alguns tentaram através de manifestações por todo o pais, o que os governos estaduais fizeram? Trataram logo de marginalizar todo mundo.
INFELIZMENTE ESSE É O PAIS QUE VIVEMOS. Pais onde quem rouba um tablete de margarina fica preso 3 meses. Já quem roubam os cofres públicos até serem considerados milionários, ficam soltos. ESSE É O NOSSO PAIS! continuar lendo

concordo com voce. a prática do roubo, suborno, contrabando, da cobiça e das vantagens ilicitas, foi instalada em nosso pais, desde o seu descobrimento e exploração. Levaram nossas riquezas, madeiras especiais, ouro etc,, misturaram os sangues de nossos ancestrais e deu no que deu. A subordinação e comodismo do índio e a sabideza do europeu, ao lado dos costumes dos ladrões e degredados. Queriam que desse o que, alem do que temos.???. Os sabidos se elegem e enriquecem de qualquer maneira, e os abestados (eleitores) ficam na merda em que vivem. continuar lendo

Em informática tudo é possível, e depois que se descobrem a merda, é difícil de provar, ou se conseguem provar, não existe legislação punitiva de vergonha, pois apostam na impunidade da justiça brasileira, e , é o que faz tanta gente desonesta ficarem bem na vida. continuar lendo

Mas quem é que ainda não sabia disso? Se não fosse assim o resto do mundo honesto já adotado continuar lendo